Ouço constantemente que as pessoas são resistentes a mudança, você tem ouvido isso também?

Então te pergunto, você é resistente a mudança?

 

Antes de responder deixa eu dizer algumas coisas.

Sei que a mudança pode gerar desconfiança, medo, receio. E isso ocorre quando discordamos das propostas da mudança. Geralmente quando não somos os que propõe a mudança é que isso ocorre. Analisamos com certa descrença, pois não temos todos os elementos para confiar que a mudança será benéfica. Sair da zona de conforto desconforta! Se eu proponho a mudança é diferente. Pois acreditamos que temos sempre boas ideias. Ou você já ouviu alguém dizer: ‘Eu tenho uma má ideia!’. Isso não existe.

 

Vamos pensar a respeito por dois pontos de vistas: primeiro pense que as transformações do mundo atual são mais rápidas a cada dia que passa, então a adaptação se faz necessária para nos manter atualizados em meio a tantos desafios que enfrentamos. Nesse ponto de vista somos, na verdade, obrigados a mudar ou seremos atropelados e ficamos obsoletos. Chamarei esse ponto de vista como mudança necessária, mudar porque é preciso.

Segundo ponto de vista será penarmos nas mudanças que desejamos, são as mudanças que gostaria que houvesse. Tome atenção quando pensar nas mudanças que deseja para que não fique apenas na atmosfera externa. Que as pessoas, mudem, que o ambiente mude, que a empresa mude… mas também olhe para o seu interior e observe quais mudanças internas você deseja que aconteça. Posso afirmar que essas são as mudanças poderosas. Quando você muda internamente transforma seu mundo externo junto. Chamarei esse ponto de vista como mudança provocada.

 

Concluo que se você desenvolver habilidades para gerenciar as mudanças seja as necessárias ou as provocadas terá maior sucesso em sua jornada pessoal e profissional.

 

Agora sim responda a pergunta: Você é resistente a mudança? Necessária ou provocada?

 

 

Sua contribuição é valiosa, deixe nos comentário suas percepções. Prospere!

 

Giuliano Alcântara